Grupo Sabará se torna a primeira indústria do setor químico da América Latina a emitir títulos verdes

Grupo Sabará se torna a primeira indústria do setor químico da América Latina a emitir títulos verdes

É a primeira vez que uma empresa química do país conseguiu atender a critérios verdes, que permitirão acesso a capital para projetos ambientais

A Sabará Químicos e Ingredientes, empresa do Grupo Sabará, que fornece insumos para o setor de saneamento e tratamento de água, conseguiu captar R$ 20 milhões em uma emissão verde, os green bonds – instrumentos oferecidos pelo mercado de capitais para capitação de recursos para projetos com benefícios ambientais.
Para emitir um título verde, uma empresa precisa se comprometer verdadeiramente em gerar relatórios que comprovem suas notas para os principais indicadores de sustentabilidade, além do andamento dos projetos que desenvolve. Pela primeira vez, a Sabará teve acesso ao mercado de capitais para obter capital de longo prazo, no caso, de cinco anos.
De acordo com Ulisses Sabará, um dos controladores da empresa, durante 20 anos pelo menos, ele encontrou pouca ou nenhuma porta aberta para captar recursos a custos acessíveis. “O dinheiro disponível está alocado em grandes empresas e startups. Agora tivemos a grata surpresa de encontrar capital alinhado com nossos valores”, ressaltou o empresário, em entrevista exclusiva ao jornal Valor Econômico.
Os títulos verdes são parecidos com títulos de dívidas comuns, porém, só podem ser usados para financiar investimentos considerados sustentáveis, como projetos para reduzir emissões de gases e consumo de água, energia e matérias-primas. Os recursos da Sabará servirão para abater dívidas bancárias para a construção da fábrica de Clorito de Sódio em Santa Bárbara D’Oeste (SP) e também para investimento em novos projetos. O Clorito de Sódio é utilizado em diversos mercados, inclusive como precursor para geração do Dióxido de Cloro, produto utilizado para o tratamento de água para consumo humano.
Em um relatório de parecer de segunda opinião, a SITAWI, organização brasileira que mobiliza capital para impacto socioambiental positivo, confirmou que a emissão da Sabará está alinhada aos Green Bonds Principles e, portanto, se caracteriza como Título Verde, com contribuições positivas para o desenvolvimento sustentável. O projeto e as operações de Clorito de Sódio proporcionam redução na emissão de gases de efeito estufa e contribuem para economia circular, estando alinhados aos GBP. De acordo com o documento, a nova planta da Sabará tem performance confortável em todas as dimensões analisadas: ambiental, comunidades, trabalhadores e sistema de gestão socioambiental.
No Brasil, tudo isso ainda é novidade, mas o potencial de mercado para títulos dessa natureza é grande. Participar desse cenário só é possível ao Grupo Sabará pelo sério trabalho voltado a sustentabilidade, o compromisso com a conservação do meio ambiente em todos os nossos negócios e ainda por nossas ações e princípios de trabalho estarem alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Uma atuação capaz de atrair investidores exigentes que, cada dia mais, demonstram uma mudança de comportamento e buscam títulos verdes para diversificar suas carteiras de investimentos.

Sobre o Grupo Sabará:

O Grupo Sabará possui mais de 60 anos de história e é genuinamente brasileiro. Especializado no desenvolvimento de tecnologias, soluções e matérias-primas de alta performance, atua nos mercados de tratamento de águas, com a unidade de negócio Sabará Químicos e Ingredientes, e de health and personal care, com a Beraca. Já a unidade BioE Integrated Solutions é a responsável pelo setor sucroalcooleiro, indústria de bebidas e mercado de energia, enquanto a Concepta Ingredients atende os segmentos de alimentos, nutrição animal e farmacêutica veterinária.