Grupo Sabará alia desenvolvimento econômico e inovações na indústria química à responsabilidade socioambiental

Grupo Sabará alia desenvolvimento econômico e inovações na indústria química à responsabilidade socioambiental

Grupo atua com base na economia circular e conseguiu captar R$ 20 milhões em uma emissão verde, que permitirão acesso a capital para projetos ambientais

O Grupo Sabará, conseguiu captar R$ 20 milhões em uma emissão verde, os green bonds – instrumentos oferecidos pelo mercado de capitais para captação de recursos para projetos com benefícios ambientais. Essa conquista reflete a atuação da empresa com base nos princípios da economia circular, que tem como fundamento o melhor aproveitamento dos recursos naturais, evitando desperdícios e descartes.

A economia circular é um conceito que vem ganhando destaque nos últimos anos, pois integra o desenvolvimento sustentável aos aspectos econômicos, inspirado na permacultura econômica ou, simplesmente, na economia verde. No Brasil, o setor industrial tem se mostrado cada vez mais empenhado em adotar e incentivar as melhores práticas, visando menos impacto ambiental, a partir de novos meios de trabalho em prol da sustentabilidade.

A transição do atual modelo econômico linear para o circular exige, principalmente, políticas públicas, linhas de financiamento e novos modelos de negócio. Esse modelo contribui para que o aumento da competitividade seja alcançado de forma sustentável, por meio do uso racional dos recursos naturais e do desenvolvimento de novas cadeias produtivas.

Para conseguir captar os títulos verdes – que só podem ser usados para financiar investimentos em prol do meio ambiente, como projetos para reduzir emissões de gases e consumo de água, energia e matérias-primas – a Sabará disponibilizou relatórios e documentos que comprovam que a empresa se compromete com os indicadores da sustentabilidade. Em um parecer para prover uma segunda opinião sobre o enquadramento como Título Verde, a SITAWI concluiu que a empresa está alinhada com o Green Bond Principles (GBP), que reconhece a prevenção e controle da poluição, incluindo subitens, como redução de emissões atmosféricas, controle de gases de efeito estufa, além de desenvolvimento e introdução de produtos sustentáveis ambientalmente.

A nova planta de Clorito de Sódio em Santa Bárbara D’Oeste (SP) da Sabará, que possui capacidade de produção de até 28.000 toneladas por ano, é a primeira fábrica do tipo no Brasil, reduzindo a importação deste produto e emissões de gases de efeito estufa associados ao transporte do mesmo. Além disso, a planta utiliza equipamentos de última geração customizados para obtenção de eficiência energética e respectiva redução de gases de efeito estufa.

Com a fabricação do Clorito de Sódio, a empresa atende duas de suas unidades de negócio: a BioE Integrated Solutions, responsável pelo atendimento dos setores; sucroalcooleiro, indústria de bebidas, couro, têxtil, papel e celulose, mercado de energia, entre outros e a Sabará Químicos e Ingredientes, atuante no segmento de tratamento de água potável e industrial.

O projeto foi desenvolvido prioritariamente para atender o setor de tratamento de água para consumo humano, categoria também elegível pelos GBP e pela Climate Bonds Taxonomy. Portanto, a emissão da planta de Clorito, está alinhada às categorias dos GBP de ‘prevenção e controle da poluição’ e ‘produção ecoeficiente e/ou economia circular’. A empresa possui contrato vigente para compra de energia de fontes 100% renováveis no mercado livre para energia incentivada. A redução de GEE na logística de importação, substituída pela produção local, deverá atingir mais de 2.000 ton/ano de CO2.

De acordo com relatório da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o setor produtivo vem investindo em novos modelos de negócio, na utilização cíclica de produtos e materiais (sem formação de resíduos), e no redesenho de processos e produtos. Essas são atitudes típicas da economia circular, que favorecem a redução do desperdício e do consumo de matéria-prima, gerando ganhos ambientais e econômicos para o país. Para seguir avançando, a indústria vê a transição para a economia circular também como uma oportunidade de negócio.

Vale ressaltar, ainda, que as operações de todas as plantas do Grupo Sabará trabalham em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. A planta de Clorito de Sódio atende aos ODS 6 – itens 6.3 / 6.4 (uso racional recursos naturais/redução consumo água), ODS 7 – item 7.2 (redução consumo energia), ODS 8 – itens 8.1 / 8.4 (sustentabilidade/aproveitamento recurso natural) e ODS 12 – itens 12.2 / 12.5 (benefício ambiental / redução de resíduos).

Sobre o Grupo Sabará:

O Grupo Sabará possui mais de 60 anos de história e é genuinamente brasileiro. Especializado no desenvolvimento de tecnologias, soluções e matérias-primas de alta performance, atua nos mercados de tratamento de águas, com a unidade de negócio Sabará Químicos e Ingredientes, e de health and personal care, com a Beraca. Já a unidade BioE Integrated Solutions é a responsável pelo setor sucroalcooleiro, indústria de bebidas e mercado de energia, enquanto a Concepta Ingredients atende os segmentos de alimentos, nutrição animal e farmacêutica veterinária.

Feedback

Clique para visualizar mais publicações

J- Reposicionamento no Mercado
Persona - Garra e Pioneirismo
Liderança Social - Lideranças Comunitárias
O tempo - Meta é Crescer Poupando Mais
Profissional & Negócios - Beraca Encontro Comunitário para Discutir Sustentabilidade
O Estado de São Paulo - Oportunidades
Aditivos & Ingredientes - Beraca é Convidada para Participar de Ventos Internacionais de Sustentabilidade
Aditivos & Ingredientes - Beraca Apresenta Óleos Amazônicos
Pet Magazine - Produtos Naturais em Prol dos Pets
Meu Pet - Grandes Aliados
Exame PME - Boas Práticas no Papel
Revista Imprensa - Financeiramente Sustentável
Anuário Indústria Pet - Matéria Prima e Embalagem
Valor Econômico - Potência da Biodiversidade Ainda é Pouco Aproveitado
Jornal do Commercio - Beraca Fatura R$ 172 Milhões
Estado CE - O que Ganhamos com o Marco Legal da Biodiversidade